Volta Redonda registra 5 mortes por coronavírus
19 de novembro de 2020
Jardim Botânico e Parque Natural ficarão abertos no feriadão em Volta Redonda
19 de novembro de 2020

Prefeitura de Resende reforça monitoramento de rios com instalação de réguas linimétricas

Defesa Civil implantou seis réguas doadas pelo Inea – duas no Rio Alambari, no bairro Jardim Tropical, e quatro no Rio Paraíba do Sul, em frente à sede da Administração Municipal

A Prefeitura de Resende, por meio da Defesa Civil Municipal, reforçou o monitoramento do Rio Paraíba do Sul e seus afluentes com a instalação de réguas ou escalas linimétricas neste mês. A Defesa Civil implantou seis réguas linimétricas nas margens dos rios, sendo duas no Rio Alambari e quatro no Rio Paraíba do Sul. Os equipamentos foram doados pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente).

De acordo com o diretor-geral da Defesa Civil de Resende, Flávio Germano da Silva, as réguas servem para o auxílio do acompanhamento dos níveis de água dos rios. “Estes equipamentos ajudam na hora da tomada de decisões importantes, caso haja transbordamento repentino ou gradual de água dos rios da cidade, por exemplo. A medida inédita no município visa evitar grandes transtornos em possíveis inundações, no controle das áreas consideradas de risco, dentre outras ações. Também será feita a instalação da régua na margem do Rio Sesmaria. Com a colocação destas réguas em pontos estratégicos, a equipe da Defesa Civil vai otimizar o trabalho de monitoramento, já que não existiam estes equipamentos para observação e leitura do nível d’água dos rios, que possuem relação direta com as vazões correspondentes”, destaca o diretor.

diretor-geral da Defesa Civil lembrou que está aguardando o estudo de viabilidade de ações mais avançadas para modernizar todo o sistema de monitoramento de rios do município.

 Para a ampliação do sistema de monitoramento do Rio Paraíba e seus afluentes, segue o estudo de viabilidade do fornecimento de três sensores de nível e quatro pluviômetros manuais, que está sendo realizado pelo Inea. A partir de solicitação feita pela Defesa Civil, em reunião na capital fluminense este ano, a equipe técnica do Inea  visitou os locais previamente escolhidos para futura instalação dos equipamentos, que deverá acontecer após a conclusão do estudo de viabilidade. Ineditamente, os sensores de nível para acompanhamento dos rios, disponibilizados pelo Inea, serão implantados em três locais: no Rio Paraíba do Sul, em frente à sede da Administração Municipal; no Rio Alambari, altura do bairro Jardim Tropical; e no Córrego Água Branca, altura da sede da Administração Regional de Engenheiro Passos. Além disso, serão instalados quatro pluviômetros manuais, possivelmente, nas seguintes áreas: Engenheiros Passos, Vicentina, Vargem Grande e Vila da Fumaça – frisa.

Flávio Germano da Silva ainda explicou como funciona o sistema de monitoramento dos rios atualmente.

— A Defesa Civil, desde o início de janeiro deste ano, vem publicando o Boletim de Proteção e Defesa Civil, com dados sobre a previsão meteorológica para as próximas 24 horas, ocorrências de destaque e monitoramento dos rios e níveis pluviométricos. O monitoramento foca os níveis dos rios do município e seus afluentes – Sesmaria, Rio Paraíba do Sul e Rio Preto, bem como a quantidade de chuva acumulada por tempo avaliada nas estações automáticas de Alphaville, Cidade Alegria e Visconde de Mauá, instaladas pelo Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais). A Estação Hidrológica do Rio Sesmaria, que capta dados via radar para o satélite, funciona na ponte do Alphaville, e mede o nível do afluente. Após um mapeamento de risco, em janeiro passado, a Defesa Civil de Resende requereu junto ao Inea, no Rio de Janeiro, que fossem instalados sensores de nível, indicadores de volume de água dos rios utilizando o método de pressão, nos rios de Resende. Estes aparelhos, que são eficientes e de baixo custo, possuem baterias que serão carregadas por painel solar. Os novos equipamentos vão ajudar a expandir a área de cobertura, aprimorando o campo de visão para alertas mais precisos dentro de um intervalo de tempo menor – relembrou.

Segundo ele, o papel da Defesa Civil, além de atender os casos de emergência e calamidades públicas, é desenvolver tais atividades preventivas, além de cursos e treinamentos para o aperfeiçoamento de conhecimentos e técnicas da equipe, como o Curso Básico de Meteorologia e Monitoramento Hidrometeorológico já desenvolvido.

Para acessar os últimos boletins no site oficial da Prefeitura de Resende, confira o passo a passo: www.resende.rj.gov.br > Menu > Órgãos e Secretarias > Diretoria-Geral de Defesa Civil (DGDC) > Mais > Boletins. O boletim reúne informações pesquisadas nos sites do Cemaden, Inea, Climatempo e CPTec/Inpe (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos – Instituto de Pesquisas Espaciais).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *