Linha de ônibus vai atender Hospital São João Batista
12 de março de 2018
Guardas municipais de Volta Redonda e do Rio trocam experiência
12 de março de 2018

Laranjal surgiu para acolher diretores e altos funcionários da CSN

Localização privilegiada, bairro tem imóveis padrão para classe alta e excelente infraestrutura

Na margem direita do Rio Paraíba do Sul, com cerca de 2 mil moradores, o bairro Laranjal foi pensado, planejado e construído na década de 40  para receber os diretores e funcionários mais graduados da Companhia Siderúrgica Nacional, na época a empresa estatal estava em construção em Volta Redonda. Regulamentado por Decreto Municipal, é um bairro predominantemente residencial, com duas partes distintas, o Alto Laranjal e o Baixo Laranjal.  O primeiro com residências de classe média alta e sofisticada, possui bosque, clube social, mantém a edificação da antiga Rádio Siderúrgica Nacional, desativada em dezembro de 1980. O nome do bairro, segundo registro do IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano), órgão da prefeitura, surgiu de uma grande fazenda de Laranjas que existia no local.

Na parte baixa, segundo dados do IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano) da prefeitura, identificada como ‘Fralda do Laranjal’, foram feitas edificações de 3 andares para acolher os técnicos da Companhia. Tem também uma escola pública de grande porte, o Colégio Getúlio Vargas, a mais antiga unidade de ensino da FEVRE (Fundação Educacional de Volta Redonda) que atende alunos do ensino fundamental e ensino médio.

Anualmente o Colégio forma centenas de estudantes e os deixa prontos, capacitados, para concorrer e buscar aprovação nas melhores universidades federais do país com boas notas classificatórias nas provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). O início do bairro possui área de preservação ecológica, a Casa do Bispo, uma faculdade particular com 60 cursos de pós graduação a distância, a representação regional da FIRJAN (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), o almoxarifado central do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda), residências de 2 andares de alto padrão como parte da paisagem do bairro.

A maioria das suas 42 ruas é identificada por números. O Laranjal faz limite com os bairros Monte Castelo, São João e Vila Santa Cecília. Os moradores e freqüentadores falam dos benefícios para quem mora ou usa os serviços que o bairro oferece. “É um bairro bom, arborizado, ruas limpas, uma boa organização de trânsito, fácil para estacionar”, diz o professor universitário Giuliano Condé, 33 anos, que faz academia no Clube Laranjal.

O músico Vitor Norati, 29 anos, descreve a felicidade de morar no bairro: “Boa localização central, poucos problemas que na maioria são resolvidos rapidamente. Não tenho o que reclamar, isto aqui é um paraíso”, frisou. Outro morador, o advogado Pedro Fernando Monteiro cita outras vantagens do Laranjal: “É um bairro sem muito trânsito de veículos, é tradicional da cidade, com boa localização, que sofreu algumas mudanças, mas que ainda é o melhor para morar e viver”, complementou.

Quem anda pelo bairro, verifica que a segurança é uma das prioridades permanente dos moradores. Algumas ruas, como as 103, 105, 106, preservam a história da cidade, com as vias ainda mantendo o piso em paralelepípedos, sem pavimentação asfáltica. A CSN, mesmo depois de privatizada, é dona de imóveis no bairro para uso dos seus diretores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *