Caminhão pega fogo na Lúcio Meira
14 de abril de 2018
Crianças e adolescentes de Volta Redonda têm manhã de futsal
14 de abril de 2018

Volta Redonda discute o papel da mulher negra na sociedade

Projeto Sala do Saber estreou com palestra no Memorial Zumbi

Para ministrar a palestra na edição de estreia do projeto Sala do Saber da Secretaria de Cultura de Volta Redonda foi convidada a mestra Sandra Coleman.

Ela também fez o lançamento da revista “Educação em Dois Mundos. Mulheres Negras Brasileiras: Presença e Poder”. Uma publicação que surgiu a partir da exposição “Mulheres Negras Brasileiras: presença e poder” – que aconteceu em Nova Iorque (EUA)em dezembro do ano passado.

De acordo com a secretária municipal de Cultura, Aline Ribeiro, o Projeto Sala do Saber é um espaço para troca de conhecimento, valores e força do povo negro.

“As edições serão mensais, sempre no Memorial Zumbi, na Vila Santa Cecília, e vão debater teses, dissertações, artigos científicos que abordem a cultura negra”, disse Aline.

Neste primeiro encontro, a palestrante Sandra Coleman falou de sua experiência de vida e de como a exposição mostrou um lado das mulheres negras brasileiras, que muitas vezes passava invisível diante dos olhos do mundo: a intelectualidade da mulher negra brasileira.

“Escolhi mulheres negras, graduadas e que tivessem um caso de racismo para contar. São 40 amigas e mulheres que conheci através das redes sociais, além de dez mulheres do movimento negro do Rio de Janeiro – Giots”, explicou Sandra, lembrando que publicação está na Biblioteca Municipal dos Estados Unidos para ser homologada.

Uma das mulheres que está na exposição é a voltarredondenseRosimary Silva Gonçalves, administradora de empresas, que conheceu Sandra pela Internet, por meio de um amigo em comum.

“Tenho muito orgulho de fazer parte deste trabalho, pois sou mulher, negra e cidadã. Tenho consciência da importância da discussão do papel da mulher negra na sociedade”, afirmou.

Sandra pretende fazer nova exposição similar em 2018 e Volta Redonda já tem nova participante escolhida: a filósofa e professora aposentada da Rede Estadual, Cláudia Lúcia.

“Estou ansiosa e orgulhosa em participar desse projeto pela importância que tem na vida de outras mulheres negras. A mostra eleva a autoestima das mulheres negras”, acredita.

O auditório do Memorial Zumbi ficou lotado para assistir a palestra e entre as mais empolgadas estavam as irmãs Célia e Ciça Moraes.

“Como umbandistas, religião de matriz africana, achamos que podemos discutir cidadania através da religiosidade”, disse Célia.

O prefeito Samuca Silva acredita que eventos como este incentivam à cultura. E a presença do público mostra que o tema é atual e merece ser abordado e discutido.

“Este será mais um espaço em Volta Redonda para disseminar cultura e promover a troca de experiências”, disse o prefeito.

Também prestigiaram o evento o secretário de Ação Comunitária do município, Marcus Vinícius Convençal, que afirmou: “achei o tema interessante e quis conhecer mais o trabalho de Sandra Coleman”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *