Secretário visita unidades de saúde neste domingo em Volta Redonda
9 de dezembro de 2018
1º Encontro-Feira de Agroecologia do Médio Paraíba acontece em VR
9 de dezembro de 2018

Prefeitura de Volta Redonda realiza Recital de Câmara

Sopros e Percussão da Cidade da Música encanta população

O Projeto da Prefeitura de Volta Redonda, Cidade da Música realizou neste sábado, dia 8, um Recital de Câmara: Sopros e Percussão, na sede do projeto, no bairro Vila Mury. A apresentação encantou o público que ouviu canções populares e clássicas tocadas pelos alunos do projeto. Quem saiu encantado foi Geraldo Ferreira, morador da Vila Mury, que sempre vai às apresentações do projeto.

“Sempre me surpreendo com as musicas que esses alunos tocam. Acho fantástico como eles são novos e tão talentoso”, contou o aposentado.

Suhellen Vieira, de 23 anos, toca flauta no projeto que desde o ano passado, tem ampliado as apresentações.

“Apresentei meu projeto final na faculdade essa semana. Comecei no projeto na Escola Bahia e hoje estou terminado minha faculdade de música. Sem a música eu não saberia o que fazer. Venho tocando pífaro e cantando, e foi dando aula de música através monitora do projeto que descobri que queria fazer isso para o resto da vida. Quero agradecer a prefeitura por esse carinho com a cultura”, afirmou.

O professor responsável José Sérgio Tôrres da Rocha, destacou que o recital de câmara é muito importante para o desenvolvimento do aluno.

“O recital de câmara é sempre feito em um grupo menor. Exigindo mais do músico, ele não pode falhar. É uma forma de crescimento, pois tem solos e ele aprende a trabalhar também com seus colegas. Aqui desenvolvemos cultura e estamos construindo um público voltada para esse tipo de evento”, explicou.

Outro aluno que também se destacou no projeto, fala importância da música em sua vida. Gleiso Viana passou na prova de terceiro sargento músico no Corpo de Fuzileiros Navais.

“Desde o ano passado venho me envolvendo mais no projeto e agora vou me apresentar dia sete de janeiro. Fiquei surpreso, pois nunca abria prova para contrabaixo. O projeto foi fundamental para mim, foi aqui que aprendi a tocar um instrumento e a ter disciplina. Agora é me formar sargento e seguir o caminho na música”, destacou.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *