Parceria com empresas vai dar autonomia a mulheres vítimas de violência
14 de março de 2019
Guarda Municipal de Volta Redonda integra Força Tarefa de segurança
14 de março de 2019

PMVR participa de audiência pública sobre Pátio de Escória

A prefeitura de Volta Redonda, através de órgãos municipais, participou da audiência pública para debater o Pátio de Escória no bairro Brasilândia. A Audiência foi na Câmara de Vereadores, a pedido do vereador Rodrigo Furtado. Estiveram presentes o secretário municipal de Meio Ambiente, Maurício Ruiz; o diretor-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (IPPU), Márcio Lins; e o diretor-presidente do Furban, Ronie Oliveira.

Apesar do licenciamento ambiental do Pátio de Escória ser de competência do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) – do Governo do Estado –, a prefeitura assumiu papel ativo para a resolução do problema. A pedido do prefeito Samuca Silva, a prefeitura de Volta Redonda está no Pólo ativo, junto com o Ministério Público Federal, na ação pública que pede a diminuição da pilha de escória.

De acordo com o secretário Maurício Ruiz, todo o governo municipal está empenhado em solucionar o caso. “A prefeitura está envolvida diretamente numa solução definitiva para esta escória no Brasilândia”, disse Maurício.

Em fevereiro, o prefeito Samuca Silva e o secretário de Meio Ambiente estiveram no Rio de Janeiro, na sede da Secretaria Estadual do Ambiente e do Inea, para debater temas ligados ao meio ambiente. Na pauta, a diminuição da escória. “Mesmo sendo pólo ativo estamos ajudando a CSN a resolver este problema histórico”, explicou o prefeito.

O presidente da Câmara, vereador Edson Quinto, comentou a participação da secretaria de Meio Ambiente: “A solicitação da audiência é de responsabilidade da comissão que está trazendo o assunto para a população debater. Estou agradecido com a presença do secretário que está fazendo um brilhante trabalho à frente do Meio Ambiente”, frisou.

Cerca de 200 pessoas compareceram a audiência pública. O público presente teve oportunidade de fazer perguntas aos especialistas, para sanar dúvidas da população.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *