Polícia apreende drogas no Morro do Batista, em Resende
25 de março de 2019
Vereadora Rosana Bergone homenageia dois projetos esportivos de VR na Câmara
25 de março de 2019

Organização Social Mahatma Gandi esclarece morte de mulher no Hospital Munir Raful

A Organização Social que administra o Hospital Munir Raful e a Secretaria Municipal de Saúde informaram que no início da noite deste domingo, dia 24, veio a óbito, uma paciente internada no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) da unidade, em decorrência de complicações pulmonares causadas por doença de base grave.

A paciente era portadora de uma forma agressiva da doença e sendo acompanhada pelos médicos, seguindo protocolo de tratamento para o quadro clínico apresentado, inclusive sendo medicada. No entanto, infelizmente, ela não resistiu e faleceu.

Seguindo todos os protocolos legais, sempre quando há um óbito no Hospital, e neste  caso também, foi aberto pela OS que administra o HMMR, um procedimento interno para avaliar  todos os procedimentos adotados pelos médicos.

De forma independente a Secretaria de Saúde também abriu procedimento administrativo para apuração e confirmação dos fatos .

OS e SMS lamentam Fake news

A OS E SMS lamentam que pessoas inescrupulosas, não respeitam nem mesmo a dor da família, e sem qualquer referência médica, nem base científica, e com inverdades, tentam usar de um óbito num hospital público, para disseminar ódio através de mentiras e inverdades infundadas, com interesses escusos.

À família, nossos sentimentos e a certeza de que o HMMR e a SMS estão prontos para receberem os parentes da paciente falecida para que, com base na total transparência, acompanhem de perto todos os procedimentos adotados.

Referente as falsas denúncias veiculadas em redes sociais, versando sobre assuntos relativos ao falecimento de uma mulher no Hospital Municipal Dr. Munir Raffur, esta Instituição esclarece que tais denúncias são absolutamente inverídicas.

Objetivando a transparência nos serviços prestados, bem como levar a população usuária dos serviços de saúde a veracidade dos fatos, a Associação, esclarece que a paciente procurou a Unidade, no dia 9 de março, e foi internada, apresentando agravo da doença de base “Lúpos”.

Ressaltamos que a paciente foi transferida para UTI da Unidade em função da evolução do quadro, sendo prestada toda assistência, incluindo medicamentos, exames e outros.

Neste domingo, a paciente foi a óbito as 18h35min com diagnóstico hemorragia alveolar difusa e anemia hemolítica.

Ressaltando que o sangramento alveolar é uma condição gravíssima, de alta letalidade e associada à gravidade da apresentação da doença. É um reflexo da agressividade da apresentação do LES neste caso, assim como a hemólise.

Deixamos a disposição para maiores esclarecimentos e dos órgãos fiscalizadores, para apresentação do Relatório da Revisão de óbito que já se encontra no hospital. Não podendo ser divulgado, em anexo a esta nota de esclarecimento, por questões éticas e legais.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *