Polícia Militar apreende arma e munições no bairro Jardim Aliança II
8 de maio de 2019
Professores participam de capacitação sobre estimulação do aluno com deficiência
9 de maio de 2019

Samuca Silva acompanha início das avaliações dos serviços de saúde

Prefeitura de Volta Redonda está ligando para pacientes para realizar avaliações de atendimentos

Desde segunda-feira, dia 6, pacientes da saúde pública de Volta Redonda estão recebendo ligações para avaliar o serviço recebido. A iniciativa, da prefeitura de Volta Redonda, tem como objetivo avaliar os atendimentos e as estruturas das unidades de saúde da cidade.

Por mês, cerca de 10 mil pessoas deverão ser entrevistas. O prefeito Samuca Silva, idealizador do projeto, esteve acompanhando as ligações na manhã desta quarta-feira, dia 8.

O questionário aplicado é de forma objetivo e os usuários avaliam, com nota entre zero a dez, atendimentos clínicos e na recepção, administrativo e estrutura física da unidade. “As ligações são feitas aleatoriamente, para que possamos buscar as avaliações de formas diversas. Isso vai ajudar a identificar problemas e buscar soluções. Nosso objetivo é sempre servir bem a população e por isso é tão importante ouvir os usuários da nossa rede”, destacou.

As ligações estão coordenadas pela Secretaria Municipal de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão (Seplag) e Ouvidoria Geral do Município.

“Hoje tive a oportunidade de falar com alguns pacientes e vou fazer isso constantemente. Estamos invertendo a lógica do cidadão ter que procurar o Poder Público para fazer a reclamação ou, até mesmo, um elogio. Estamos indo direto a população. Queremos realizar cerca de 10 mil ligações por mês”, completou Samuca.

De acordo com o secretário de Saúde, Alfredo Peixoto, que a avaliação vai permitir uma avaliação criteriosa dos atendimentos e definir prioridades para investimentos e melhorias.

“Além de identificar problemas, a avaliação também vai permitir com que a gente possa valorizar os bons serviços prestados. Em 2018, investimos 37% do orçamento municipal na saúde, quando o obrigatório por lei é 15%. Isso mostra o compromisso do atual governo com a saúde. Volta Redonda foi a terceira cidade do sudeste que mais aumentou seus investimentos nesse setor”, disse Alfredo Peixoto.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *