Barra Mansa promove evento alusivo ao Dia da Luta Antimanicomial
16 de maio de 2019
Beneficiários do Bolsa Família tem até o dia 30 de junho para atualizar dados
16 de maio de 2019

Estudantes da Fevre iniciam aulas em parceria com a Uff

O Colégio João XXIII, da Fevre (Fundação Educacional de Volta Redonda), no Retiro, sediou na manhã desta quinta-feira, dia 16, o lançamento do projeto “Todos nas ciências: criando experimentos didáticos de Física e Química utilizando arduíno” – uma parceria entre a Fevre e a Universidade Federal Fluminense (Uff). O projeto tem o objetivo de desenvolver kits automatizados de ciências, utilizando tecnologias como android, java e arduíno.

“Este projeto que consiste em criar experimentos de física e química com o arduíno. Os estudantes estão recebendo um treinamento de programação para o desenvolvimento do projeto, que está buscando parcerias da sociedade para melhorar os protótipos que estão sendo desenvolvidos”, explicou o professor da Uff e coordenador do projeto, Rodrigo Amorim.

Mateus Regasi Gomes Martins, aluno do 9º Ano do Ensino Fundamental no Colégio João XXIII, participou da primeira aula e elogiou bastante a oportunidade.

“Está bem legal o treinamento, o professor, vamos ter instrutores e começar a aprender sobre programação. Vamos melhorar muito com esse projeto”, comentou.

O projeto terá duração de um ano e participarão estudantes da Fevre e de pesquisadores da Uff. Inicialmente, está sendo implementado no Colégio João XXIII e futuramente, expandido para toda rede da Fevre. Os estudantes irão desenvolver kits de ciências (física e química) utilizando o arduíno. O projeto será subdividido em sete sub-projetos, e cada um desenvolverá um produto ao final do período.

O presidente da Fevre, Waldyr Bedê, ressalta que o “Todos nas ciências” atua em sinergia com outros vigentes na fundação é será uma grande oportunidade para que os estudantes desenvolvam um projeto científico-tecnológico com pesquisadores e estudantes de graduação da UFF.

“O projeto é de extrema relevância por oportunizar aos alunos, experiências em Robótica aplicada à Física Computacional. A construção de protótipos e aprofundamento dos conhecimentos em programação permitirá que eles façam uso dos conteúdos aprendidos nas aulas de Robótica, Informática, Matemática e Ciências”, explicou Waldyr Bedê.

De acordo com a Fevre, existe uma carência de kits de ciências nas escolas, bem como nas universidades. Os experimentos realizados nas universidades, muitas vezes são importados e de custo bem elevado. A ideia é desenvolver kits de ciência e futuramente a criação de uma startup nacional com experimentos criados no projeto.

Para o prefeito Samuca Silva, a parceria com a Uff é fundamental para o desenvolvimento da educação na cidade, integrando as instituições.

“O ‘Todos nas ciências’ vem ao encontro do compromisso da Educação assumida pelo Governo Samuca Silva, de despertar nos alunos o interesse pela pesquisa científica, elevando o conhecimento e a qualidade do aprendizado”, acrescentou Samuca Silva.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *