PM prende dois suspeitos de tráfico de drogas no Jardim das Acácias
19 de maio de 2019
Governador visita áreas atingidas pelas chuvas em Barra Mansa
19 de maio de 2019

Volta Redonda recebe competição nacional de Jiu-Jitsu na Ilha São João

Evento esportivo envolveu mais de 600 atletas de crianças a adultos da região, Rio, São Paulo e Minas Gerais, de 8h às 18h neste domingo, 19

O ginásio da Ilha São João recebeu neste domingo, 19, das 8h às 18h, a competição nacional de Jiu-Jitsu, Challenge VR, que reuniu mais de 600 atletas de várias faixas, idade, peso, e graduação. O torneio tem o apoio da Federação Sul Americana de Esporte Jiu-Jitsu( Sport Jiu-Jitsu South American Federation). Atletas com necessidades especiais também competiram  no evento.  Compareceram atletas da região, do Rio de Janeiro, e dos estados de São Paulo e Minas Gerais.

Segundo a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, cerca de 40 alunos do CEMAM (Centro Municipal de Artes Marciais), inaugurado pelo prefeito Samuca Silva  em setembro do ano passado participaram da competição, além de várias academias do município de artes marciais. Maria Paula Tavares, secretária de Esporte e Lazer, comentou a importância da competição e seus benefícios.

– Quero destacar a importância de agregar ao desenvolvimento do CEMAM, o estímulo dos anos na participação em competições, e já alcançando posição de destaque, dando oportunidade de revelar talentos de nossa cidade, por conta do excepcional trabalho dos profissionais que ministram as aulas de treinamento em nosso Centro de Artes Marciais”

O prefeito Samuca Silva comemorou o movimento econômico para o município e atração no turismo:

“Receber em nossa cidade uma das etapas deste torneio de Jiu Jitsu é de grande valia, valoriza os alunos que praticam a modalidade no CEMAM. Ele vem treinando com muito afinco e dedicação, sendo de real importância para as academias, professores e todos envolvidos na cadeia produtiva do esporte”, afirmou Samuca.

O coordenador do Ceman, professor Rafael Castilho  – que funciona no Ginásio Poliesportivo Amaro Inácio do Retiro –  destacou a importância para o município em sediar esta competição que ocorre anualmente no país, em vários estados:

“É uma conquista muito significativa para a nossa cadeia de esportes, movimentando o Cemam e diversas academias da cidade e região. Temos atletas de Minas Gerais, São Paulo, do Rio e dos municípios próximos. São mais de 600 atletas inscritos, além do pessoal de apoio, mobilizando  uma estrutura esportiva que faz de Volta Redonda uma referência”, comparou.

Segundo ele, os atletas envolvidos ganham em experiência, intercâmbio entre as academias presentes, conhecem outros lutadores de vários estados, e faz da cidade uma referência em artes marciais, e especificamente nos embates de Jiu Jitsu. Esse esporte é atribuído a sua criação ao Japão, cuja característica fundamental é a necessidade de equilíbrio de domínio do corpo, usando técnicas de golpes e alavancas, torções e pressões para derrubar e dominar o adversário.

O lutador de Jiu Jitsu Philippe Machado, 30, que treina 2 vezes por semana no Cemam, destaca a competição: “Esta competição é forte a nível nacional e somente tem a acrescentar ao esporte de artes marcial no sul do estado. Temos um suporte muito bom para os treinamentos e com certeza o projeto vai gerar frutos para colher num futuro próximo”. Ele fez três lutas na categoria Master 30, pesadíssimo, a partir de 100,5 kg.

O professor de artes marciais, Thiago Barros, que conseguiu com a equipe infantil o segundo lugar na classificação geral, citou que cerca de 70 atletas da sua academia participaram do VR Challenger: “O atleta pode vivenciar o ambiente de uma grande competição e colocar em prática o que aprendeu. A melhor coisa que pode acontecer foi trazer um campeonato dessa proporção para Volta Redonda”, frisou.

Outro competidor, Rafael Brandão, 25 anos, citou como vantagem a facilidade dos familiares e namoradas poderem acompanhar as lutas e ficar no torcida pela vitória dos atletas.  A dona do restaurante que funciona ao lado do ginásio da Ilha, que serve almoço, salgados, pizza frita, lanches diversos, comemorou o movimento:

“Acredito que quase mil passaram aqui pelo nosso atendimento. Um movimento muito bom como não via antes. E me chamou a atenção que foram todas pessoas muito educadas. E teve o trabalho também do pessoal da Lei Seca com uma panfletagem para todos, fazendo uma consciencialização para não beber e dirigir”, frisou.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *