Samuca Silva se reúne com membros da rede de defesa e proteção animal
11 de junho de 2019
Prefeitura de BM realiza ação visando regularizar serviço de ambulantes
11 de junho de 2019

Cemam abre novas vagas para projeto de defesa pessoal para mulheres

Aulas de luta adaptadas fazem parte do ‘Eu me amo, eu me protejo’; Treinamento é parceria entre SMIDH e Smel

Estão abertas as inscrições para o preenchimento de novas vagas do projeto de defesa pessoal “Eu me amo, eu me protejo”, promovido em parceria entre as secretarias de Políticas Públicas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos (SMIDH) e de Esporte e Lazer (Smel). O projeto consiste em aulas de luta, adaptadas para a defesa pessoal de mulheres em situações de assédio, abuso e agressão.

As aulas acontecem no Cemam (Centro Municipal de Artes Marciais), localizado no Ginásio Poliesportivo Amaro Inácio, bairro Retiro, às terças e quintas, nos horários de 7h ou 19h. As inscrições podem ser feitas através dos telefones 3339-9025 (SMIDH) ou 3339-2286 (Cemam).

“O projeto tem o objetivo de fortalecer e conscientizar as mulheres sobre a vulnerabilidade no espaço social, visando o enfrentamento da discriminação, violências psicológica e física, por meio de técnicas básicas de autodefesa. O intuito não é incitar a violência, mas prevenir os casos de agressão e auxiliar na defesa por parte das mulheres”, explicou a secretária da SMIDH, Dayse Penna.

O projeto conta agora com a presença de uma psicóloga nas aulas dos grupos, todas as terças, levando falas de reflexão sobre a temática da prevenção contra a violência à mulher. “O propósito dos encontros é gerar uma reflexão nas participantes a respeito da violência, orientar e informar sobre os serviços da rede, sendo o nosso acompanhamento psicológico um complemento às aulas, funcionando como uma alternativa extra às mulheres”, afirmou a psicóloga Vanilda Coutinho.

As aulas são ministradas pela professora Luciana de Faria Lima da Smel. A secretária de Esporte e Lazer, Maria Paula Tavares, enfatizou que o projeto, além de colaborar com o enfrentamento à violência, ajuda também na prática de atividades.

“O intuito do projeto é dar a oportunidade da mulher sair de um risco de violência. A idealizadora do projeto, a campeã mundial e pan-americana de Jiu-Jitsu, Érica Paes, sempre realiza capacitações para nossos profissionais com metodologias e técnica simples. O projeto é realmente um diferencial na vida das mulheres, alinhando um trabalho físico e também um trabalho psicológico com profissionais qualificados, tanto da SMEL quanto da SMIDH”, disse Maria Paula Tavares.

Para o prefeito Samuca Silva, a integração entre as secretarias para esse projeto é fundamental para o sucesso no atendimento às mulheres.

“Com a estrutura municipal integrada, conseguimos oferecer tanto o atendimento psicológico quanto atividades físicas, além de ajudar essas mulheres a se defenderem da violência que são vítimas. Esse é o papel do poder público e Volta Redonda conta com uma rede de atendimento à mulher bem eficiente”, ressaltou o prefeito.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *