Tarifa Comercial Zero contará com três ônibus elétrico até o final de setembro
13 de agosto de 2019
SAAE VR fará manutenção na Estação de Tratamento de Água do Belmonte
13 de agosto de 2019

Jogo de tabuleiro ensina estudantes de VR a prevenir catástrofes

O ‘Riscolândia’ faz parte do projeto ‘Defesa Civil nas Escolas’ e será aplicado em12 unidades durante o Mês da Juventude

Estudantes de Volta Redonda aprendem como prevenir e como agir em casos de catástrofes naturais por meio do jogo de tabuleiro “Riscolândia”, aplicado por agentes da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil. O jogo, idealizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e Unicef, apresenta aos alunos como funciona a Defesa Civil para que sejam multiplicadores de informações na família e na comunidade.

A agente de Defesa Civil, Lucília Machado, responsável por aplicar o “Riscolândia” nas escolas, explica que no tabuleiro são retratadas situações de risco de catástrofes e o resultado dos dados define onde o participante vai cair. “A cada jogada uma pergunta é feita. Quem acerta mais, ganha a partida”, disse Lucília, citando alguns conselhos do jogo como não jogar lixo nos rios, não desmatar e não construir áreas de risco.

Na última terça-feira, dia 12, os alunos do 9º ano da Escola Municipal Tocantins, no bairro Retiro, brincaram com o “Riscolândia”. A turma de 30 alunos, entre 14 e 16 anos de idade, foi dividida em três equipes de dez pessoas, cada uma jogando em um tabuleiro diferente.

A professora de Educação Física, Cláudia Malta, acompanhou os estudantes durante a experiência e aplaudiu a iniciativa. “Nós, da educação física, somos muito ligados aos jogos. E neste caso, além de promover integração entre os alunos, eles aprendem brincando”, falou.

Krislainy Esteves da Cunha, de 16 anos, moradora do bairro Retiro, gostou de participar da brincadeira. “Qualquer atividade extraclasse que promova conhecimento, além das disciplinas regulares, é válida”, disse.

O colega de turma Lucas da Silva Tavares de Souza, de 14 anos, também morador do Retiro, contou que aprendeu muito com o “Riscolândia”. “Em algumas situações propostas pelo jogo, vi que tomaria uma atitude errada diante de uma tragédia. Aprendi e posso passar para outras pessoas a informação”.

O coordenador municipal de Proteção e Defesa Civil, Leandro Rezende, lembrou que o “Riscolândia” é parte do projeto “Defesa Civil nas Escolas”, implantado em 2018 em Volta Redonda. “O projeto leva para dentro da sala de aula, mais precisamente às turmas do 5º ano do Ensino Fundamental, o conceito de proteção e defesa civil, conceito de cenários de riscos e como são criados esses cenários, como reduzir os riscos, como agir na iminência de desastres, além de aulas de primeiros socorros e acidentes domésticos em uma parceria com o 22º Grupamento de Bombeiro Militar de Volta Redonda”, explicou.

No ano passado, 178 estudantes de quatro escolas do Complexo Vila Brasília foram beneficiados. Para 2019, a expectativa é atender 300 alunos nos bairros Três Poços, Água Limpa, Padre Josimo e Belmonte. “Escolhemos os bairros para levar o projeto, considerando as áreas mais afetadas pelas chuvas no ano anterior”, falou Rezende.

Além do “Riscolândia”, que também será aplicado durante o mês de agosto, Mês da Juventude, em 12 escolas para alunos da segunda fase do Ensino Fundamental, o “Defesa Civil nas Escolas” conta com apresentação de vídeos e palestras. As quatro escolas escolhidas recebem o curso quinzenalmente.

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, afirma que sempre incentivou a aproximação da Defesa Civil com a população. “O objetivo é fazer dos alunos multiplicadores, agentes mirins de Defesa Civil, levando os conhecimentos para sua casa e comunidade, promovendo uma mudança de hábitos”, acredita Samuca.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *