Estrada de acesso ao Jardim do Sol terá iluminação com Led
29 de agosto de 2019
Resende terá ambulatório especializado em saúde mental com serviço centralizado
30 de agosto de 2019

Barra do Piraí registra duas mortes por febre maculosa

A Nova Saúde da Prefeitura de Barra do Piraí divulgou, nesta quinta, 29, informações oficiais sobre a incidência da febre maculosa. De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Irinéia Sant’Anna, o município registrou três casos suspeitos da doença. Desses, dois foram confirmados e dois foram vítimas fatais. O terceiro caso não foi confirmado, pois ainda está sendo submetido a análises laboratoriais.

A Nova Saúde, juntamente com a Secretaria de Estadual de Saúde, coletaram nas residências dos pacientes os carrapatos, e os insetos foram levados para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para análise. A febre maculosa é ocasionada por uma bactéria que é transmitida pelo carrapato que se abriga em cavalos, bois, cães e capivaras. São popularmente conhecidos também como carrapato-estrela, carrapato de cavalo ou micuim.

Para maior atenção e cuidados à população, os agentes de combate a endemias e os comunitários, da Vigilância em Zoonoses de Barra do Piraí, estão recebendo treinamentos de técnicos da Fiocruz, para o combate da febre maculosa. E médicos e enfermeiros também receberão treinamento de médicos infectologistas da fundação, para saber como descobrir sintomas e sinais da doença.

“Queremos ressaltar que o autocuidado é indispensável na prevenção da doença. Então, ao retirar o carrapato da pele, lave o local com bastante água e sabão, até obter espuma. Este procedimento evita a contaminação”, explica Irinéia.

Vale lembrar: se você esteve em algum local propenso à presença de carrapatos e passou a sentir depois de uns dias sintomas como febre, dor de cabeça, dor no corpo e mal-estar, procure imediatamente a unidade de saúde mais próxima e comunique ao médico seu contato com o inseto. A febre maculosa possui tratamento e apresenta 90% de possibilidades de cura, se houver o procedimento correto o quanto antes.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *