Casa da Criança e Clínica da Família funcionarão neste sábado para o Dia D contra o sarampo em Quatis
18 de outubro de 2019
II Exposição da Educação Especial de Volta Redonda começa nesta sexta-feira
18 de outubro de 2019

Roda de Conversa discute situação de moradores de rua em Volta Redonda

Grupo debateu ideias e soluções para agregar no trabalho de acolhimento

Aproximadamente 150 pessoas participaram de roda de conversa que discutiu as ações para os moradores em situação de rua em Volta Redonda. Realizada pela Prefeitura de Volta Redonda, através da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac), a reunião aconteceu nesta quinta-feira, dia 17, no auditório do Centro Universitário Geraldo di Biasi (UGB), no Aterrado.

O prefeito Samuca Silva explicou que o trabalho da Smac é desenvolver políticas de assistência social e assegurar ações que priorizem a convivência familiar e comunitária. “Queremos garantir condições sociais aos usuários em situação de risco e em situação de vulnerabilidade, numa perspectiva da proteção integral, conforme determina a Lei Orgânica da Assistência Social”, afirmou o prefeito.

O assistente social e escritor Marcello Jaccout comandou a roda e falou um pouco sobre sua experiência e os atendimentos que já realizou no Rio de Janeiro.  “A solução para isso passa muito pela forma que olhamos para a essa situação. Precisamos abrir um leque de oportunidade, de possibilidades, para que cada pessoa caminhe para sair da rua. Quando entendermos isso, iremos encontrar soluções”, afirmou Marcelo.

Para o secretário de Ação Comunitária, Marcus Vinicius Convençal, a questão da população de rua deve envolver toda cidade, sejam aqueles que são solidários ou os que não reconhecem aquele grupo de pessoas “Essa é uma situação que acontece no mundo inteiro e estamos desenvolvendo ações para encontrar caminhos e formas de resolver”, contou o secretário.

No período da tarde, 30 profissionais que atuam com moradores em situação de rua foram capacitados. Eles fazem parte do abrigo municipal Seu Nadim, do Centro POP, do Creas e do Centro de Abordagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *