Polícia Militar prende homens por furto no Laranjal
7 de novembro de 2019

Volta Redonda inicia inventário turístico

Primeira etapa foi debatida em reunião entre SMDET e Comtur; projeto tem previsão para ser concluído no primeiro semestre do ano que vem

A Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SMDET), em parceria com o Conselho Municipal de Turismo (Comtur), iniciou o processo de inventariado turístico da cidade. Durante reunião realizada na manhã desta quinta-feira, dia 7, na Escola de Governo, no bairro Siderópolis, foi sistematizada a primeira etapa de trabalho na construção do inventário turístico do município, que tem previsão para ser concluído no primeiro semestre do ano que vem.

“Temos investido no desenvolvimento do turismo em Volta Redonda, que tem muito mais a oferecer do que apenas um ambiente de negócios. A cidade tem atrativos naturais, culturais, históricos. Criamos o Turismo em Volta, que amplia o turismo para o cenário regional, e a criação do inventário vai permitir conhecermos e mostrarmos ao público muita coisa boa em nossa cidade”, ressaltou o prefeito Samuca Silva.

A diretora de Turismo da SMDET, Débora Cândido, participou da reunião na Escola de Governo, onde também funciona a Casa dos Conselhos, e explicou como vai funcionar o processo de inventariado.

“Volta Redonda está dando início ao processo de planejamento, de atualização do inventário turístico. É um processo bastante minucioso e complexo, mas imprescindível para o desenvolvimento desse segmento. É importante ressaltar que existe técnica, método, um enredo importante que envolve o município, e também essa gestão que acredita nesse trabalho”, explicou Débora.

O trabalho será divido em três etapas. A primeira é a pesquisa de gabinete, que está sendo feita com apoio da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), liderada pela SMDET e pelo Comtur. É a fase onde se faz o levantamento de todos os elementos que serão inventariados e de informações básicas e preliminares de cada lugar.

Posteriormente, é feito um trabalho de campo, onde a pesquisa acontecerá in loco para observar os equipamentos que foram listados, ou seja, toda a rede que compõe a oferta turística.

Na terceira etapa, se faz uma tabulação desses dados, sistematização, organização e transformação em um instrumento que, primeiro, faz um raio-x dessa oferta turística, depois serve como suporte para o planejamento da atividade do turismo.

A diretora de Turismo ressaltou ainda que o inventariado é um momento de revelar vocações e que é muito dinâmico, uma vez que a cidade também é dinâmica, muda, passa por novos processos e sofre outras influências.

“Quando foi feito o inventário em 2003, muitas coisas não foram reveladas e agora vão ser. Podemos, através de uma pesquisa de campo, revelar outros espaços. Pretendo trabalhar com a importância histórica do município no contexto do Brasil. Volta Redonda tem uma importância histórica muito grande nesse cenário”, completou Débora.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *