Homem atropelado foge do HSJB
12 de novembro de 2019

PRF recupera veículo furtado e prende motorista na Lúcio Meira

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) estava em patrulhamento na tarde desta segunda-feira, por volta das 15 horas, quando durante fiscalização abordou um Hyundai/HB20 (Belo Horizonte-MG) no km 275, da Rodovia Lúcio Meira, em Barra do Piraí. Durante fiscalização os agentes constataram de que o veículo é de propriedade de uma locadora. O veículo era conduzido por um homem, 50 anos, tendo como passageiros um homem e 58 e outro de 54 anos. Durante consulta aos sistemas foi verificado um registro de furto na Delegacia de Polícia de Guarulhos (SP) em 31 outubro de 2019.

Ao entrar em contato com a gerência da locadora, os policiais rodoviários federais foram informados que o veículo tinha sido locado de forma fraudulenta, com dados falsos do locador. Ao ser indagado o condutor informou que havia pego emprestado o veículo de um amigo e que não estaria de posse do contrato de locação. Os passageiros permaneceram em silêncio.

Foi apurado que o veículo fora alugado na agência de locadora  em 23 de outubro de 2019, e deveria ser entregue no dia seguinte, Após várias tentativas de localizar o locatário sem sucesso, a locadora efetuou registro de ocorrência policial.

Ainda no posto PRF, o condutor pediu para utilizar o banheiro e após fazer uso do mesmo, foi realizada uma revista no banheiro onde foi localizado na cesta de lixo, envolvida em papel higiênico, uma carteira de habilitação falsa, contendo a foto deste condutor, mas com nome e dados completamente diferentes. Indagado novamente, confessou ter jogado fora a referida CNH falsa. Diante dos fatos, veículo e envolvidos foram encaminhados ilesos à 88ª DP, para que fossem tomadas as medidas cabíveis. Foram apreendidos ainda o valor de R$ 3.325,00 em sua posse e dois celulares. Na delegacia foi verificado que o suspeito já possui diversas anotações criminais tanto no Estado de MG quanto no RJ. Um dos passageiros também possuía passagens criminais. O condutor permaneceu preso. Os passageiros foram, a princípio, qualificados como testemunhas.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *