Colisão envolve duas motos e deixa cinco pessoas feridas em Itatiaia
11 de janeiro de 2020

Defesa Civil de Resende orienta sobre segurança em cachoeiras e rios no verão 2020

DEFESA CIVIL - Simulado Plano de Contingência da Defesa Civil - Parque Ipiranga (24) - Carina Rocha

Dicas englobam questões como identificar os sinais de alerta de cabeça d´água e situações impróprias para tomar banho nas cachoeiras e rios da região

A Prefeitura de Resende, por meio da Diretoria-Geral de Defesa Civil do Município, lançou uma campanha preventiva para reforçar os cuidados nas cachoeiras e rios da região, durante o verão 2020. As orientações vêm sendo divulgadas nas redes sociais do governo municipal (Facebook e Instagram). Entre as dicas, a Prefeitura recomenda medidas de precauções como identificar os sinais de alerta iminente de cabeça d´água e em situações impróprias para a população tomar banho nas cachoeiras e rios da região.

Estão listadas as seguintes advertências de segurança: antes de entrar, verifique a profundidade das cachoeiras e rios; tenha cuidado com as pedras; não consuma bebidas alcoólicas; evite ir em dias chuvosos; prefira ir no período da manhã; evite usar chinelos de dedo; não deixe as crianças sozinhas; respeite a sinalização do local; e identifique os sinais de cabeça d´água.

CACHOEIRA  FUMAÇA – RESENDE

O diretor-geral de Defesa Civil de Resende, Flávio Germano da Silva, explicou algumas características que indicam que a pessoa não deve entrar na cachoeira ou no rio, devido ao perigo de cabeça d’água ou tromba d’água.

— Os banhistas da região e turistas devem ter cautela nos passeios próximos às belezas naturais da cidade, como os atrativos para se refrescar, que são os rios e cachoeiras. As visitas nestes lugares aumentam no verão, entre os meses de dezembro e março, e o papel da Defesa Civil, além de atender os casos de emergência e calamidades públicas, é desenvolver atividades preventivas como informações à população, mapeamento de áreas de risco, acompanhamento meteorológico e monitoramento dos rios e níveis pluviométricos. Quem for tomar banho de rio ou cachoeira, deve estar atento às seguintes questões visando detectar possíveis riscos de eventos naturais como cabeça d’água: aumento repentino no volume e força da água; mudança da coloração da água, apresentando estar mais suja e barrosa; presença de detritos como galhos e folhas na água; e barulho de som alto vindo do alto do rio, entre outros detalhes. Vale lembrar que a cabeça d’água é o nome dado ao evento com chuvas formadas nas cabeceiras dos rios; já a tromba d’água é semelhante a um tornado, mas tem menor intensidade e ocorre sobre superfícies líquidas como rios, em qualquer ponto do percurso das nascentes – destacou.

Outro trabalho que vem sendo realizado pela Diretoria-Geral de Defesa Civil, desde o início de janeiro, é a publicação do Boletim de Proteção e Defesa Civil, com dados sobre a previsão meteorológica para as próximas 24 horas, ocorrências de destaque e monitoramento dos rios e níveis pluviométricos. “O monitoramento foca os níveis dos rios do município e seus afluentes – Sesmaria, Rio Paraíba do Sul e Rio Preto, bem como a quantidade de chuva acumulada por tempo avaliada nas estações automáticas de Alphaville, Cidade Alegria e Visconde de Mauá. As informações de Visconde de Mauá podem ser acompanhadas pelos turistas que pretendem conhecer melhor a região turística e suas riquezas naturais”, mencionou.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *