Novos vestiários na área de lazer do Toyota estão sendo construídos
29 de maio de 2020
Sete unidades escolares estão recebendo melhorias em Volta Redonda
29 de maio de 2020

Barra Mansa registra um dos menores índices de pacientes contaminados pela Covid-19

Barra Mansa

Resultados se devem à estruturação da rede pública de saúde

A Prefeitura de Barra Mansa, por meio da Secretária de Saúde, demais secretárias e autarquias da administração pública, tem atuado sistematicamente para conter a propagação da Covid-19 no município. Os resultados têm se expressado nos números da doença, que até a noite desta quinta-feira (27), de acordo com divulgação do prefeito Rodrigo Drable, figurava com o menor índice entre as cidades da Região Sul Fluminense.

– Realizamos um total de 564 exames, sendo 351 swab e 213 testes rápidos, o que possibilitou diagnosticar 177 pacientes contaminados pelo vírus e descartar 427. Cem pacientes já estão curados. Temos 24 suspeitos, ou seja, são pacientes que testaram negativo, mas que apresentam sintomas da doença. Por medida de precaução, eles estão sendo mantidos em isolamento domiciliar e alguns, por necessidade devido ao quadro de saúde apresentado, hospitalizados. Registramos 11 óbitos pela doença e temos outras duas mortes sendo investigadas – enumerou o prefeito.

Rodrigo também detalhou sobre as internações. “Temos um total de 15 casos suspeitos de coronavírus. Na Santa Casa são dois pacientes na UTI e sete na enfermaria; na UPA Centro, duas internações em leitos clínicos e no Hospital Regional uma internação na UTI e uma em leito clínico. Dos pacientes confirmados com a doença dois estão em leitos clínicos da Santa Casa; no Hospital Regional há dois pacientes na UTI e um na enfermaria, totalizando cinco casos. Vale destacar que apenas um respirador mecânico está sendo utilizado. O equipamento é do Hospital Regional, assim sendo, o município continua com a capacidade de 100% dos respiradores e a taxa de ocupação de leitos é muito baixa”.

Para manter o menor percentual da doença, Barra Mansa estruturou a sua rede de saúde pública com a finalidade de atender com dignidade aos pacientes suspeitos e positivos com o novo coronavírus. Assim, as ações abrangeram a Santa Casa, a UPA Centro, o Hospital da Mulher e o Centro de Triagem e Tratamento da Covid-19, na Região Leste, criado recentemente.

A estruturação segue acontecendo até mesmo com medidas prévias a eventuais cenários que possam ocorrer. Nesta semana, por meio de convênio com a Santa Casa, foi ampliada a oferta de leitos públicos de UTIs de quatro para dez. Na enfermaria, de 11 para 14. Já nos próximos dias, o quantitativo na mesma unidade médica será aumentado para 12 nas Unidades de Terapia Intensiva e 30 nas enfermarias. Também está sendo criada uma enfermaria pediátrica com quatro leitos específicos e isolados dos demais. A partir da estruturação, a rede municipal de saúde passa a ofertar o total de 21 leitos de UTIs e 52 leitos clínicos, com espaços distintos para os pacientes confirmados com a Covid-19 e os casos suspeitos.

O prefeito também afirmou que o repasse de recursos para a Santa Casa está rigorosamente em dia. “Não há qualquer atraso de pagamento para entidade, inclusive os custos referentes à disponibilidade dos novos leitos já estão inseridos no Plano Operacional Anual”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *