Entrega de kits alimentação para alunos da rede pública continua em Volta Redonda
26 de junho de 2020
PRF prende suspeito com skank e haxixe na Dutra, em Seropédica
26 de junho de 2020

Órgão estadual registra baixa taxa de imunização do gado em Quatis

A vacinação obrigatória termina no dia 30 de junho e a falta da imunização acarreta em multa e impedimento de comercialização do gado e dos produtos derivados do rebanho

Os criadores de gado do município que ainda não vacinaram seus rebanhos contra a febre aftosa têm até a próxima terça-feira, dia 30, para realizá-lo e continuar com a permissão para comercializar os produtos de origem animal da sua propriedade. A maior preocupação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural de Quatis está relacionada aos produtores que possuem rebanho com menos de 50 cabeças de gado. Segundo um ofício enviado à Prefeitura pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, a grande maioria nessa faixa de criadores de gado (menos de 50 cabeças) ainda não adquiriram as vacinas para imunizar seus animais.  A informação foi obtida por meio do sistema mantido pelo Núcleo de Defesa Agropecuária que registra os animais imunizados nos municípios.

A convocação dos produtores rurais que ainda não vacinaram o seu gado tem o objetivo de atender o planejamento estratégico elaborado pelo Governo do Estado de alcançar no mínimo 90% do índice de vacinação e com isso obter o certificado de área livre de febre aftosa, sem vacinação, concedido pelo Ministério da Agricultura e chancelado posteriormente pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

De acordo com o diretor de Agricultura da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, Rogério de Abreu Torres, a vacinação é obrigatória e os produtores que não apresentarem o certificado de vacinação às autoridades sanitárias do Município poderão ser impedidos de comercializar o gado e os produtos derivados do rebanho, principalmente, leite e carne.

– Os próprios produtores rurais são responsáveis pela imunização dos seus respectivos animais. Nesta etapa, todos os animais, independente da idade, deverão ser vacinados. As doses de vacinas devem ser adquiridas em estabelecimentos comerciais da cidade e da região, credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – explica o diretor.

Após imunizar os animais, os produtores devem apresentar o certificado de  “Declaração de Vacinação e Atualização de Cadastro”, na Secretaria de Desenvolvimento Rural da Prefeitura de Quatis. O atendimento ao público está acontecendo de segunda a sexta-feira, das 9 às 15 horas. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3353-6282.

Penalização

O proprietário rural que não providenciar a imunização do rebanho no prazo determinado terá a propriedade interditada e deverá pagar uma taxa de atualização de rebanho. Para cada cabeça de gado não vacinada, será cobrada uma multa de R$ 4,50.

Atualmente, segundo dados da Secretaria de Desenvolvimento Rural da Prefeitura de Quatis, o rebanho bovino é formado em Quatis por cerca de 22 mil animais. Já a produção diária de leite se encontra calculada em aproximadamente 30 mil litros.

A doença

A febre aftosa pode levar o animal à morte, e o único caminho para evitá-la é mesmo a aplicação da vacina, que deve ocorrer nas proximidades do pescoço do animal. Os sintomas principais da doença no gado são febre; aftas na boca, tetas e entre as unhas. Os animais que tiverem contraído a doença normalmente também se isolam, babam muito, arrepiam demasiadamente o pelo, param de se alimentar e enfraquecem, entre outras consequências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *