MPRJ e Polícia Civil deflagram operação para prender policiais civis pela prática de extorsão no Rio
3 de dezembro de 2020
Homem é assassinado em Miguel Pereira
3 de dezembro de 2020

Deputado Federal Antonio Furtado cobra da prefeitura de Volta Redonda informação sobre a compra do aparelho de Ressonância Magnética

Denúncia recebeu aponta uma tentativa de utilização dos quase R $ 7 milhões aplicados por emenda parlamentar para outros fins  

Além de destinar recursos e verbas para os municípios, cabe aos deputados federais fiscalizarem como esse dinheiro está sendo empregado e se são utilizados com a mesma qualificação para a qual foram enviados. É isso que o deputado Federal Delegado Antonio Furtado fez, na tarde de quarta-feira (02/12), ao protocolar em Brasília um ofício solicitando informações junto à Prefeitura de Volta Redonda sobre a utilização dos quase R$ 7milhões depositados no Fundo Municipal de Saúde de Volta Redonda para a compra de um aparelho de ressonância magnética.

– Recebemos uma denúncia de que o dinheiro enviado para a compra do aparelho de ressonância magnética seria usada pelo Poder Público Municipal para outros fins. Uma prática que não podemos aceitar, pois a saúde pública de Volta Redonda e da região dependente deste equipamento para salvar vidas. Caso este aparelho não seja comprado, o agente público culpado pode até responder por improbidade administrativa. Quero explicações sobre o andamento do processo de licitação para a compra do bem e o extrato da conta corrente do fundo Municipal. Este dinheiro saiu de Brasília com a força de quatro deputados Federais. São quase R$ 7milhões que liberamos para acabar com as filas e espera por exames e até agora nada. O SUS de Volta Redonda, talvez o pior do Sul Fluminense, não aguenta mais esperar para que algo seja feito.

Foi exatamente a dificuldade encontrada pelos moradores da região em conseguir realizar exames de ressonância magnética e assim diagnosticar e tratar doenças sérias que mobilizou os deputados federais Delegado Antonio Furtado, Alexandre Serfiotis, Christino Aureo e Luiz Antônio Côrrea a se unirem e proporem a chamada chamada de bancada, quando deputados de um mesmo estado em os recursos para um único investimento de importância regional, para possibilitar a compra do equipamento.

– Foi um entendimento em conjunto. Sabemos das necessidades das cidades da nossa região e o quanto um aparelho de ressonância magnética pode contribuir para os tratamentos médicos. Por isso nos unimos e reclamação dessa indicação. O dinheiro já está liberado. Repito: ainda não entendemos o porquê do aparelho não ter sido comprado. Não vamos deixar que esse recurso seja perdido e a população continuar sem um atendimento digno. Atendemos o pedido da Prefeitura, à época formalizado pelo Secretário Municipal de Saúde. Logo, aguardo que o município faça a sua parte e adquira o aparelho. Qualquer coisa diferente disso é intolerável – filho o deputado Delegado Antonio Furtado.

Por se tratar de uma verba federal com destinação específica, os recursos não podem ser utilizados para outra fonte, sob pena de ocorrer improbidade administrativa do agente responsável. Caso a compra do equipamento não aconteça, o Governo Federal pode até solicitar a devolução do dinheiro.

– O dinheiro veio para a compra do aparelho de ressonância magnética. Tem que ser usado para isto e não vou descansar enquanto não ocorrer. Se estão pensando em usar o dinheiro para outro fim, deixo claro que serei a “pedra no sapato” – concluiu o parlamentar.

* Entenda o processo até a liberação do recurso *

No dia 01 de novembro de 2019, em reunião entre os deputados e o prefeito de Volta Redonda, foi anunciada a aprovação da bancada para o envio dos recursos para a compra do equipamento.

Com os tramites legais resolvidos e a confirmação do Hospital Santa Margarida como local seria instalado o aparelho, o dinheiro foi liberado. E no dia 06 de agosto deste ano foi realizado um evento de formalização do recebimento do recurso federal, depositado na conta do fundo municipal de saúde.

Quase quatro meses se passaram e o processo licitatório para a compra, que deveria ser aberto pelo órgão municipal, continua como apenas uma promessa não cumprida.

Ontem (02/12), depois de receber denúncias sobre uma tentativa de utilização indevida dos recursos, o deputado federal Delegado Antonio Furtado solicitou informações, junto à Prefeitura de Volta Redonda, sobre a compra e utilização do dinheiro. A assessoria de Comunicação da prefeitura foi comunicada, mas até o momento não retornou. 

1 Comentário

  1. Cham disse:

    Comprou ônibus e carro blindado kkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *