Saae-VR faz balanço dos 100 primeiros dias
18 de abril de 2021
Neto anuncia a chegada de mais cinco respiradores
18 de abril de 2021

100 dias: Trabalho de reestruturação da Secretaria de Ação Comunitária permitirá reabertura de mais oito CRAS até o final de maio

Atual gestão encontrou as 35 unidades fechadas, mas 12 voltaram a funcionar ainda em janeiro e até o meio do ano todas estarão atendendo à população

A reabertura dos CRAS (Centros de Referência da Assistência Social) é uma das prioridades na Prefeitura de Volta Redonda na área de assistência social. O secretário de Ação Comunitária, Munir Francisco, que reassumiu a pasta em 2021, após quatro anos, encontrou os 35 CRAS. Imediatamente, 12 unidades foram reabertas e até o final do mês de maio mais oito voltam a funcionar.

“Este resultado foi possível pelo trabalho de reestruturação da secretaria que fizemos nos primeiros cem dias de governo. Conseguimos fechar uma agenda com a reabertura de um CRAS por semana até o fim de maio, começando pelo próximo dia 22, quinta-feira, às 9h, pela unidade da Vila Americana. E a previsão é entregar todos os 35 CRAS atendendo à população até o meio deste ano”, afirmou Munir Francisco.

A programação da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac) segue com a reabertura do CRAS Santo Agostinho, no dia 29 de abril; do CRAS Açude em 06 de maio; do CRAS Belo Horizonte, no dia 13 de maio; sempre quinta-feira, às 9h.

O Centro de Artes e Esportes Unificados – Praça CEU, que fica na Rua 19, nº 135, bairro Vila Rica/Tiradentes, que conta com uma unidade de CRAS, que vai oferecer serviços sociais, e o Telecentro, instrumento de inclusão digital, será reaberto no dia 15 de maio, sábado, às 10h. O espaço também vai abrigar ações culturais, de esporte e lazer voltados para melhoria da qualidade de vida e de incentivo ao empreendedorismo, coordenadas pelas secretarias municipais de Cultura (SMC) e Esporte e Lazer (Smel).

As reinaugurações dos CRAS seguem com a unidade do bairro Caieiras, no dia 17 de maio, segunda-feira; Verde Vale no dia 20 e São Luiz no dia 27; sempre às 9h. “É importante citar que todas as unidades contam com uma equipe formada por coordenador, assistente social, psicólogo, entrevistador e facilitadores de oficinas para atender à população. Além disso, os espaços físicos foram totalmente revitalizados”, disse a coordenadora do Departamento da Atenção Básica da Smac, Rosane Marques.

Ela ressaltou que as atividades também estão sendo retomadas, seguindo os protocolos de prevenção à Covid-19, como distanciamento social, uso de máscara e disponibilização de álcool 70%. “Vamos formar a primeira turma do curso de inclusão digital de 2021 na primeira semana de junho. São 144 alunos, sendo 50 idosos, que tiveram turmas exclusivas”, citou.

A coordenadora também falou da retomada do Serviço de Inclusão Produtiva com oficinas nos CRAS e no Centro de Inclusão Produtiva (CIP), situado no bairro Vila Mury, que passou por obras de manutenção e revitalização. Estão previstas oficinas direcionadas para Garçom, Artes em EVA, Design de Sobrancelhas, Artes em Bolas, Customização e Artes em Reciclados. Ainda estão sendo reestruturados os serviços de convivência com aulas de violão, dança e desenho. O CEPA (Centro de Educação em Produção de Alimentos) no São Sebastião também passou por revitalização para reiniciar as atividades.

Revitalização também nas unidades da Atenção Especial

O Centro de Atendimento para Pessoa Idosa com Alzheimer e Familiares, Centro Dia Synval Santos, passa por reforma total. A Smac retomou o contrato existente com a empresa licitada para executar a obra, que deve ser concluída ainda em maio. A unidade, inaugurado em 2014, no então governo Neto, é o primeiro centro público especializado no atendimento a pessoas portadoras da doença de Alzheimer no Brasil, localizado no bairro Jardim Paraíba.
Assim como no Centro Dia do Idoso e Centro Dia de Atendimento à Pessoa com Deficiência (Capd), que estão sendo revitalizados, o retorno do atendimento no Centro para Pessoa com Alzheimer depende do controle da pandemia da Covid-19. Os três centros dia trabalham com pessoas que fazem parte do grupo de risco da doença.

Restaurante Popular receberá melhorias

O objetivo é melhorar a qualidade da estrutura do restaurante, que fica no Aterrado, e manter a avaliação positiva das refeições servidas para os moradores. Hoje, por apenas R$ 5,00 o cidadão pode tomar seu café da manhã e almoçar graças a esse serviço.

Nesse período de pandemia de Covid-19, o Restaurante Popular serve cerca de 70 desjejuns (café da manhã), ao preço de R$ 1,50, e aproximadamente 600 almoços (R$ 3,50 cada refeição) diariamente, tudo atendendo às normas de segurança e saúde estabelecidas em decreto de combate ao coronavírus.
Banco de Alimentos ajuda a combater a fome

No início do último mês de março, o Banco de Alimentos de Volta Redonda recebeu 1,2 toneladas de alimentos do Ceasa. E, a cada 15 dias, a equipe da prefeitura vai ao Ceasa Irajá, no município do Rio, buscar em torno de uma tonelada de hortifrutigranjeiros

A doação é feita pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Ministério da Cidadania, que disponibiliza recursos para a compra da produção de agricultores familiares, de todo o estado, cadastrados no programa. Esses produtos são doados para instituições como creches, asilos, hospitais, centros de referência em assistência social e outros. O programa estava suspenso desde o ano passado. Secom/PMVR

1 Comentário

  1. Curso Online disse:

    Sou a Marina Almeida, gostei muito do seu artigo tem
    muito conteúdo de valor parabéns nota 10 gostei muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *