Morre Leandro Chaves, Reitor da UBM, aos 86 anos
7 de maio de 2021
Polícia Militar prende jovem por tentativa de invasão de casa da ex-esposa
7 de maio de 2021

Marcelo Cabeleireiro se reúne com assessoria Fiscal da Alerj para apresentação de dados econômicos do Médio Paraíba

O deputado estadual Marcelo Cabeleireiro participou de uma reunião virtual com os diretores da Assessoria Fiscal da ALERJ, Mauro Osório e Aldir Pires, para apresentação dos dados relativos à região do Médio Paraíba, na manhã desta quinta-feira (06/05).

Também participaram da reunião, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Barra Mansa, Bruno Paciello; o presidente da ACIAP-BM, Matheus Gattás; o presidente do Sicomércio, Hugo Tavares; o presidente da CDL BM, Leonardo Santos; e o representante do IERJ, Henrique Rabelo. Um dos temas discutidos foi a criação de um projeto de lei para dar incentivos fiscais para indústria de fármacos, com o intuito de tornar o Rio de Janeiro mais competitivo e estimular a economia e a geração de empregos.

“Nosso objetivo com esse projeto é atrair grandes empresas e desenvolver o nosso polo industrial, mas não podemos esbarrar em inconstitucionalidades. Precisamos desenvolver um projeto que possa ser realmente colocado em prática”, destacou o deputado.
Os dados demonstraram a variação da participação relativa das unidades federativas entre 1970 e 2018 no PIB nacional na qual o estado do Rio teve queda de 35% e ficou em sexto lugar em número de empregos formais e posição entre as Unidades Federativas para a indústria de transformação com um total de 361.165 empregos.

Foram analisados também o Produto Interno Bruto, Receita Corrente Líquida e arrecadação de ICMS, em valores per capita e ranking, das Unidades Federativas brasileiras, em 2019, no qual o estado ficou em terceiro lugar, atrás de São Paulo e do Distrito Federal, além de número de empregos formais, população e PIB, e seu peso no total do estado, para os municípios e Regiões de Governo do Estado do Rio de Janeiro.

O PIB do Médio Paraíba é o terceiro maior do estado. Foi apresentada também a variação percentual do número de empregos formais, por setor do IBGE, nos municípios da Região do Médio Paraíba nos últimos 30 anos.

Apesar da dificuldade na apuração dos números de 2020 em função da pandemia, fica claro que o Médio Paraíba tem o desafio de diversificar a sua estrutura produtiva.
“Nota-se crescimento da agropecuária e dos serviços industriais. Rio das Flores teve grande destaque. Barra Mansa cresce 6% a mais do que a região sudeste. Ainda assim são municípios que na pandemia precisam de auxílios como o Supera Rio, aprovado na Alerj,” pontuou Aldir Pires.
Para Mauro Osório, dinamizar a economia fluminense, melhorar a gestão pública e aumentar a participação do setor privado, este é o principal objetivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *