MPF promove diligências para apurar explosão na CSN em Volta Redonda
15 de maio de 2019
Obras de contenção no Córrego Secades são iniciadas em Volta Redonda
15 de maio de 2019

Estudantes de Volta Redonda terão aulas de empreendedorismo

Convênio entre prefeitura e Sebrae vai promover capacitação para professores que irão implantar conteúdo nas salas de aula

A Prefeitura de Volta Redonda e o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) firmaram um convênio de cooperação técnica para promover o desenvolvimento do projeto Educação Empreendedora no município. De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Joselito Magalhães, o convênio visa a capacitação de professores do Ensino Fundamental.

“Este convênio servirá para que possa ser disseminada e estimulada a cultura empreendedora entre os jovens, que são potenciais empreendedores, estudantes da rede municipal de ensino”, explicou Joselito.

Integrante do Programa Nacional de Educação Empreendedora, a capacitação será ministrada pelo Sebrae, com objetivo de ampliar, promover e disseminar a Educação Empreendedora nas instituições de ensino, através da oferta de conteúdos de empreendedorismo.

A aula inaugural acontecerá no próximo dia 25. Os docentes aprenderão sobre a metodologia do curso Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), que inclui atividades divertidas e lúdicas para os jovens, ensinando sobre como empreender, montar um negócio, trabalhar em equipe, entre outras coisas.

“Ao longo dos últimos anos, o Sebrae vem focando na disseminação do empreendedorismo. Este modelo está alinhado a uma educação mais dinâmica, encaminha as crianças e adolescentes para que percebam que o emprego está escasso, mas que o empreendedorismo é uma nova forma de se sustentar”, destacou a coordenadora do escritório regional do Sebrae na Região Médio Paraíba, Ana Lucia de Araujo Lima.

O foco no empreendedorismo vem sendo trabalhado em Volta Redonda desde o início do Governo Samuca Silva. Para o prefeito, ações implementadas pela administração municipal têm refletido no bom ambiente de negócios.

“Acabamos com a taxa do MEI (Microempreendedor Individual), implantamos o Regin (Registro Mercantil Integrado), e investimos em outras ações que incentivaram a legalização de mais profissionais em Volta Redonda. Isso é bom para o profissional, que passa a ter direitos saindo da informalidade, e é bom para a economia, que fica mais forte”, afirmou Samuca Silva.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *