Secretaria as Saúde de VR informa que não tem débito com a OS e vai acionar à Justiça
19 de novembro de 2020
Prefeitura de Volta Redonda cria plataforma para divulgar dados da Lei Aldir Blanc 
19 de novembro de 2020

Hospital São João Batista será comandado por interventores judiciais

Organização Social deixa uma unidade completa na próxima segunda-feira

O juiz da 5ª Vara Cível de Volta Redonda nomeou nesta quinta-feira, dia 19, três interventores e membros da Secretaria Municipal de Saúde para comandar o Hospital São João Batista a partir do dia 23 de novembro. Os interventores serão Flávio Augusto de Souza, na área médica; Ramiro Brandão Pudô da Silva, não administrativo; e Felipe Cruz Paiva, na parte jurídica. Pela SMS, foram nomeados pelo Dr. João dos Prazeres, controlador da Secretaria Municipal de Saúde; e Raphaela Dalboni, diretora do Hospital do Aterrado.

O interventor terá o papel de acompanhar, cada um em sua área, uma transição de gestão da unidade, que era gerida por uma Organização Social, e agora passará a ser administrada diretamente pelo município.

A Secretaria de Saúde também está com uma comissão de transição para o fim de garantir o abastecimento do hospital e o pagamento dos funcionários. A SMS buscava caminhos judiciais para pagar diretamente o salário dos funcionários do HSJB, sem precisar de repasse para OS.

A secretária de Saúde, Flávia Lipke, esteve no hospital na noite desta quinta-feira, dia 19, para conversar com representantes de cada setor do hospital. “Isso visa a garantir os direitos dos trabalhadores. A decisão judicial que saiu determina que a partir de segunda, dia 23, a Organização Social deixe por completo a unidade. Com isso foram nomeados interventores judiciais, junto com a SMS, para garantir o abastecimento de insumos e salários “ , disse.

Vale frisar que, conforme contrato rescindido junto à Organização Social, não há débitos a serem repassados ​​à associação. Vale informar ainda que a cidade conta com quatro unidades de urgência que estão com seus atendimentos em pleno funcionamento: UPA Santo Agostinho, Hospital do Aterrado, Hospital do Retiro e Cais Conforto.

“Estamos em dia com a OS e ela não fez repasse a funcionários. Com a decisão judicial, poderemos fazer o pagamento direto aos funcionários e a compra de insumos. Não necessitaremos mais repassar recursos para um SO e depois ela repassar aos funcionários. Conseguiremos fazer isso. de forma direta “ , comentou Flávia.

1 Comentário

  1. Geraldo Luiz Barbosa disse:

    a justiça tem q intervir numa situação q o próprio governo municipal criou ,lamentável tudo isso, se tivessem acatado o q foi determinado na conferência municipal de saúde, hoje os funcionários não estariam passando por esses constrangimentos e o próprio governo municípal não precisaria estar passando por humilhação ,dependendo da justiça para corrigir seu erro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *