Motoristas aprovam mudanças na Rua 33, na Vila Santa Cecília
5 de dezembro de 2018
Homem assalta joalheria, faz idosa como refém e morre pela Polícia Militar
5 de dezembro de 2018

Samuca Silva acompanha fiscalização da STMU à empresa de ônibus

Ação realizada pouco antes das 6h da manhã foi motiva pelo alto índice de reclamações da população em Volta Redonda

Pouco antes das seis da manhã desta quarta feira, dia 5, horário de pico quando uma grande quantidade de ônibus sai da garagem para circular pelas ruas de Volta Redonda, o prefeito Samuca Silva, acompanhando o secretario municipal de Transporte e Mobilidade Urbana Maurício Batista, diretores e fiscais da STMU, foi à base da empresa Sulfluminese no bairro Voldac, para verificar as condições dos ônibus.

A empresa é a maior concessionária que atua em Volta Redonda. Tem 150 ônibus, que circulam por 30 das 47 linhas existentes hoje na cidade. Todos os dias, 69% das pessoas que utilizam o transporte coletivo urbano, o fazem através da Sul Fluminense.

Dados apurados pela STMU mostram que sete, de cada dez reclamações da população sobre o transporte em Volta Redonda, são da maior empresa da cidade. As principais reclamações dizem respeito ao não cumprimento dos horários e principalmente às más condições dos ônibus, como explica Mauricio Batista.

“Temos a obrigação de estar hoje aqui, assim como estaremos periodicamente em todas as empresas do transporte da cidade, para fiscalizar e cumprir, além do nosso papel de fiscalizador público, atender a uma orientação do nosso prefeito Samuca Silva que exige que a cidade tenha um transporte de qualidade para atender a população” comentou Mauricio Batista.

Só nesta fiscalização, os representantes da empresa foram notificados que dois ônibus estão sem condições de circular e teriam que ficar retidos na garagem até que todos os problemas sejam sanados. “Temos que nos adequar e com certeza vamos corrigir essas falhas apontadas pela fiscalização”, disse o gerente da empresa, Dailton Alves de Jesus.

O prefeito Samuca Silva, disse que o poder público sempre esteve e continuará aberto ao diálogo com as empresas, mas quanto às queixas da população, que tem registrado altos índices, não há outro caminho se não fiscalizar, notificar, multar e até impedir que os ônibus circulem.

“A atual gestão já deu mostras que o diálogo é o melhor caminho para que os problemas sejam sanados. Lembro que durante as discussões do reajuste da passagem no ano passado, fizemos uma série de exigências para que as empresas se adequassem às necessidades da população. Houve avanços, como os investimentos de R$10 milhões na renovação de parte da frota e outras questões. Mas não houve continuidade. E temos que melhorar muito o transporte em Volta Redonda. Continuamos de portas abertas para que as empresas nos apresentem um cronograma eficiente de melhorias. Mas já uma base para essa pauta: o que a população exige e é o que tem que ocorrer”, finalizou Samuca Silva.

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *