Um final de semana especial no Zoológico de Volta Redonda
26 de janeiro de 2018
Sábado é dia de vacinação contra febre amarela em Volta Redonda
27 de janeiro de 2018

Volta Redonda avança na implantação de sistema cicloviário

STMU iniciou a implantação de cinco quilômetros de ciclorrotas ligando Aterrado ao Santo Agostinho

Com objetivo de criar um sistema cicloviário que conecte toda a cidade, a prefeitura de Volta Redonda está implantando mais de cinco quilômetros de ciclorrotas, que ligará o bairro Santo Agostinho, passando pela Vila Americana, até o bairro Aterrado. A implantação do sistema está sendo feita pela secretaria municipal de Transporte e Mobilidade Urbana (STMU).

Serão 5,6 quilômetros de ciclorrotas – que são as vias onde clicistas e motoristas dividem a mesma pista, com preferência para a bicicleta – conforme legislação federal.

De acordo com o secretário de Transporte e Mobilidade Urbana, Wellington Silva, o objetivo do governo municipal é integrar toda a cidade em um sistema cicloviário. “Esse é um novo conceito de sistema sustentável. Estamos colocando placas informativas, para lembrar aos motoristas que a preferência na via é do ciclista”, destacou o secretário, ressaltando que existem três tipos ciclos: ciclorrota, ciclovia e ciclofaixa.

As ciclorrotas, feitas através de pintura indicativa, são utilizadas em vias mais calmas, onde conseguem conviver ciclistas e automóveis. Já as ciclofaixas são feitas em vias com fluxo maior, onde é separado o ciclista dos automóveis através de uma faixa. Já as ciclovias são áreas onde há uma segregação total, como é na Avenida Beira Rio, entre carros e ciclistas.

O prefeito Samuca Silva destacou a importância da implantação das ciclos para a mobilidade urbana. “Esse é um compromisso do nosso governo. Estamos promovendo um novo sistema. Vamos estimular as pessoas a usarem meios de locomoção sustentáveis, como bicicleta. Por outro lado, estamos avançando nos debates sobre o Plano de Mobilidade Urbana da cidade, realizamos a 2ª Conferência e criamos o Conselho Municipal de Mobilidade Urbana (Comutran)”, disse Samuca.

Segundo Wellington, a ciclorrota de 5,6 quilômetros começa no Santo Agostinho, passa pela Vila Americana, e se divide pela Rua Desembargador Ellis Hermydio Figueira e pela Avenida Integração. “Nosso objetivo é conectar essa ciclorrota com ciclofaixas que vamos implantar no bairro Aterrado. Vamos integrar toda a cidade nesse sistema. É um importante passo que estamos dando para um novo sistema”, destacou.

Para um dos fundadores do Bike Anjo, Vicente Sacramento Junior, as ciclorrotas vão dar mais segurança aos ciclistas. “A prefeitura está tomando algumas medidas muito importantes, como a criação do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana. As ciclorrotas, por sua vez, vai dar mais segurança para os ciclistas”, destacou Vicente.

Segundo o ciclista, com a criação de um sistema cicloviários, o número de pessoas que se locomovem com bicicletas pode aumentar significativamente. “Muitas pessoas querem utilizar bicicleta como meio de transporte, mas não fazem por insegurança. Com certeza o sistema vai estimular o uso da bicicleta como meio de transporte seguro e rápido”, acrescentou Vicente.

Compartilhe

2 Comentários

  1. Ótima iniciativa! Parabéns !
    Estou no aguardo para ampliar as minhas pedaladas pels cidade, com segurança .

  2. viana disse:

    irei passar de bicicleta do espirito santo x aparecida vindo pela BR 393. alguma alternativa de ciclofaixa ??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *