Guarda Ambiental de Volta Redonda faz apreensão de pássaros silvestres
27 de agosto de 2019
Servidores de Volta Redonda recebem Curso de Segurança no Trabalho
27 de agosto de 2019

Volta Redonda será pólo de atendimento da Carreta Hans

Município sediará ação, sendo base para cidades como Pinheiral, Barra do Piraí, Piraí, Rio das Flores e Valença

Nos dias 23 e 24 de setembro Volta Redonda será pólo regional de atendimento e capacitação no combate  à hanseníase. O “Projeto Roda Hans – Carreta da Saúde”, do Ministério da Saúde, que conta com o apoio do Governo do Estado, acontecerá na Praça Brasil, das 8h às 17h, com toda estrutura focada para a conscientização sobre a importância da identificação precoce de hanseníase. Volta Redonda sediará a ação, sendo pólo para os municípios vizinhos de Pinheiral, Barra do Piraí, Piraí, Rio das Flores e Valença.

O Roda Hans é uma unidade itinerante com cinco consultórios e um laboratório para realização da baciloscopia (exame que detecta a hanseníase), além de biopsia. O projeto inclui também um treinamento prático com profissionais da rede municipal de saúde. Novos casos diagnosticados iniciam o tratamento imediatamente, e são direcionados para acompanhamento nas unidades de saúde do município de residência.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, pessoas com mancha na pele e sem sensibilidade nela devem comparecer a unidade básica de saúde mais próxima da sua residência. “Nossa meta é realizar busca ativa de novos casos e de quem teve contato com pacientes, além de capacitar os profissionais para serem multiplicadores na assistência integral”, disse o secretário.

A hanseníase é transmitida pela via respiratória e o tratamento, que varia de 6 a 12 meses, é feito através de medicamentos específicos para a doença. Em Volta Redonda foi realizada, nos meses de junho e julho, uma capacitação para médicos, enfermeiros da atenção básica e agentes comunitários de saúde para qualificar esses profissionais para o atendimento ao paciente doente. As aulas práticas dessa capacitação acontecem durante os dias em que a carreta estiver em Volta Redonda. De acordo com a Coordenadora da Divisão de Média Complexidade do município de Volta Redonda, Flavia Lipke, atualmente em Volta Redonda existem 12 pacientes em tratamento de hanseníase. Segundo ela, a doença está ativa, pois do total de casos existentes, dez são do tipo multibacilar, que é a forma contagiosa da doença, sendo os outros dois sem qualquer risco de transmissão, tipo paucibacilar.

O prefeito Samuca Silva ressaltou que Volta Redonda está engajada em contribuir com o Ministério da Saúde nesse processo de prevenção da hanseníase. “Através da capacitação dos profissionais de saúde será possível descentralizar o atendimento no município. Com isso, o diagnóstico e tratamento poderão ser realizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Saúde da Família UBSF)”, disse o prefeito.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *