PRF prende motorista com CNH falsa na Dutra, em Barra Mansa
7 de maio de 2019
Volta Redonda terá Feira de Artesanato Especial Dia das Mães
7 de maio de 2019

Bebê que nasceu prematura devido à violência doméstica tem alta do Hospital da Mulher

HOSPITAL DA MULHER - BARRA MANSA

Vitória nasceu com 26 semanas de gestação, pesando 1.005 gramas. Ela ficou internada cerca de dois meses na UTI Neonatal do HM

Teve alta médica no último sábado, dia 03 de maio, a pequena Vitória nascida no Hospital da Mulher no dia 4 de março, com 26 semanas de gestação e pesando 1.005 gramas.  Após dois meses de internação na UTI Neonatal, a bebê deixou a unidade médica com 2.015g e bom prognóstico de saúde.

Vitória nasceu de um parto de emergência em função de um descolamento de placenta e lutou bravamente pela vida. Durante o período de internação passou por procedimentos de respiração artificial, medicação venosa e dietas prescritas pelos médicos que a acompanharam.

De acordo com a diretora geral do Hospital da Mulher, Fernanda Chiesse, desde o nascimento da bebê, a equipe médica realizou um atendimento intensivo para manter a vida da criança. “Ofertamos a paciente, atendimento baseado em protocolos mundiais da neonatologia, o que possibilitou a evolução no seu quadro de saúde”, disse de maneira emocionada a diretora.

O secretário de Saúde, Sérgio Gomes, agradeceu a equipe médica. “A vida dessa bebê é um milagre de Deus. Agradeço a todo equipe que atuou com muita dedicação nesse caso, que comoveu toda a nossa região”, ressaltou.

Relembre o caso:

Vitória nasceu prematuramente após sua mãe, Maria Edjane de Lima, 35 anos, dar entrada no dia 4 de março, no Hospital da Mulher com sangramento vaginal e sinais de agressão. Na época, a vítima teria informado a equipe médica ter sofrido diversos tipos de agressão, inclusive chutes na barriga, do companheiro e pai da criança, de 45 anos.

Devido à gravidade do seu estado de saúde, ela foi submetida a uma cirurgia cesareana.Por volta de 17h40, o bebê nasceu pesando 1005 gramas, e foi diretamente encaminhada para a UTI Neonatal da unidade médica.

Durante o parto de emergência, Maria Edjane de Lima apresentou problemas respiratórios, e apesar dos diversos procedimentos médicos para tentar reanimá-la, e também para conter a hemorragia, não resistiu e veio a óbito às 01h30. Ela era natural de João Pessoa, na Paraíba.

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *