Eleição de candidatos a Conselheiros Tutelares de Barra Mansa tem prazo de impugnação prorrogado
29 de junho de 2019
Festival ‘Canta Estudante’ terá inscrições abertas nesta segunda-feira
29 de junho de 2019

Reforma no Alto-Forno da CSN vai aumentar eficiência operacional e ambiental

Investimento gera empregos diretos, indiretos, e traz melhorias operacionais

Após quase 20 anos de campanha, o Alto-Forno 3 da CSN passará por uma grande reforma que vai durar cerca de 66 dias. A obra, que começará no próximo dia 29 de junho e trará mais eficiência operacional e ambiental para a Companhia.

O investimento é de cerca de R$ 250 milhões. Além desse valor, a empresa também vai investir cerca de 200 milhões em melhorias em outras áreas da empresa como Aciaria, Carboquímicos, Sinterização, Utilidades e Central Termo Elétrica 01 e 02 e Laminações que terão suas atividades reduzidas durante dois meses.

As manutenções terão como um dos seus principais focos a eficiência ambiental, principalmente na redução nas emissões de material particulado, o “chamado pó preto”. A empresa reitera, porém, que a solução definitiva do problema acontecerá a partir da reforma total das Sinterizações, um dos itens do TAC assinado pela CSN em 2018 no valor de mais de 300 milhões de reais, que prevê uma série de investimentos durante os próximos anos. Todos estes investimentos estão sendo realizados dentro do cronograma firmado entre a CSN e o órgão ambiental.

Serão gerados durante a obra cerca de 4.500 empregos temporários. Os investimentos são especialmente relevantes em um momento que o Brasil enfrenta uma grande crise econômica e demonstram o compromisso da empresa em melhorar continuamente seus processos.

O que é a reforma?

O Alto-Forno 3 da CSN foi inaugurado em 1978 e cada campanha tem vida útil de aproximadamente 20 anos. A última grande reforma aconteceu em 2000 e, portanto, chegou o momento de numa nova reforma.

Os principais equipamentos que formam o alto-forno serão substituídos por novos. Isso inclui: o cadinho e staves, sala elétrica dos motossopradores, além da substituição dos equipamentos de topo e periféricos, e a reforma da CBR#4 (Casa de Bomba de Recirculação).

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *